A importância da psicologia no processo de emagrecimento!


Atualmente, quando pensamos em processo de emagrecimento , o que nos vem à mente é restrição, dietas, medicamentos, atividade física e sacrifício, muito sacrifício, para obter o corpo desejado, porém esquecemos de levar em consideração que temos vontades, sentimentos e emoções que influenciam no nosso comportamento, inclusive no ‘’comportamento’’ de comer.
Muitas pessoas comem porque se sentem entediadas, solitárias, estressadas, cansadas, ansiosas ou por qualquer outro motivo que não esteja relacionado diretamente à necessidade fisiológica de se alimentar, então comer aquele pedaço de bolo ou uma fatia de pizza torna-se um “carinho” que a pessoa se faz.
Quem nunca, depois de um dia estressante e cansativo de trabalho ou após uma briga, não olhou para determinado alimento e pensou: “hoje eu mereço”. O problema é que esse falso afeto pode causar efeitos desastrosos para a saúde e a estética.
Então para ter sucesso em seu processo de emagrecimento é importante readaptar seu cérebro, modificando sua relação com a comida.
Talvez você não tenha consciência, mas sempre há um pensamento que antecede o ato de comer. Vamos imaginar que você esteja diante de um bolo de chocolate, pegar uma fatia deste bolo e levá-la a boca não é um processo automático, pois se você pensar: “comer só um pedacinho não terá problema” ou “eu quero mesmo comer um pedaço deste bolo” e não reagir a estes pensamentos você comerá o bolo e processos automáticos nós não conseguimos controlar, como por exemplo, nosso processo digestivo.
Mas como estes pensamentos podem atrapalhar minha dieta?
1) Incentivando você a comer. Você tem pensamentos de “permissão” para comer.

2) Minam sua autoconfiança. São pensamentos que surgem depois que você já comeu algo que não deveria e também aparecem quando o resultado na balança não é positivo.

3) Autorizam você a desconsiderar as orientações apresentadas pelo profissional que está te acompanhando neste processo.

Estes pensamentos surgem quando você recebe um estímulo, ou seja, quando está diante de uma situação que estimula este pensamento. Exemplo: quando vejo algum alimento que gosto ou que me parece gostoso, quando leio uma receita, quando estou triste e sinto vontade de comer, etc. Aprender a identificar estes estímulos te ajudarão a lidar com os impulsos de maneira produtiva.
A TCC – Terapia Cognitivo-Comportamental pode ser uma aliada muito importante no processo de emagrecimento, pois trabalha com os pensamentos, sentimentos e comportamentos que envolvem todo o processo de perda de peso.
A terapia promove o autoconhecimento e ensina novas formas de lidar com os impulsos de comer, ajuda na aderência à dieta e às instruções do nutricionista e educadores físicos, clareia as diferenças entre fome e vontade de comer e resgata principalmente a autoestima ajudando na modificação da forma de se relacionar com a comida e na manutenção de um corpo e mente saudáveis.

Thais Rodrigues
Psicóloga
CRP 06/104699

thais texto.jpg 022

Gostou do texto ?
Siga a psicóloga na Fanpage: https://www.facebook.com/thaisrodriguespsicologa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *