Terapia Cognitivo-Comportamental em Grupos de Emagrecimento!


A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é apontada como uma estratégia bastante eficaz no tratamento da obesidade. Indivíduos com excesso de peso têm maior risco de desenvolver uma série de doenças e condições médicas, além de associar-se a vários estressores interpessoais.

 

A TCC foi criada por Aaron Beck em 1956 e posteriormente adaptada por pesquisadores do mundo inteiro, para ser utilizada em inúmeros transtornos e problemas psicológicos. Vários estudos demonstram que a TCC auxilia pessoas que enfrentam as mais diversas adversidades, incluindo depressão, ansiedade, transtornos alimentares, obesidade, tabagismo e comportamentos adictos (Rangé et al., 2011). Grande parte dos indivíduos que emagrecem devido à dieta começa a recuperar os quilos perdidos dentro de um ano. Poucos são os tratamentos médicos desenvolvidos para amenizar esses problemas e aqueles que existem apresentam desvantagens consideráveis. Neste sentido, medicamentos podem ser eficazes em curto prazo, mas provocam efeitos colaterais indesejáveis. Além disso, as pessoas tendem a engordar novamente ao interromperem essa forma de tratamento (Massuia, Bruno e Silva, 2008).

A “dieta definitiva de Beck” proposta por Judith Beck (2009) também foi desenvolvida para proporcionar um emagrecimento saudável e duradouro. Baseado em técnicas cognitivas e comportamentais, esse programa auxilia os indivíduos a modificarem a forma como lidam com a alimentação, adquirindo pensamentos, sentimentos e comportamentos mais funcionais e modificando a relação que estabelecem com a comida.

A revisão da literatura efetuada por Bernardi, Cichelero e Vitolo (2005) sugere que tratamentos de redução de peso tenham caráter interdisciplinar, seja em âmbito individual ou grupal, visando facilitar o entendimento da estrutura biopsicossocial que compõe o fenômeno da obesidade. Neste sentido, a TCC é apontada como uma estratégia bastante eficaz, sendo considerada pelos autores interligada ao tratamento da obesidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *