Whey Protein, posso consumir?


Whey Protein, eu posso consumir?

Com a crescente procura de pessoas por incluir uma atividade física na sua rotina diária, por motivos estéticos ou para maior qualidade de vida, a procura por academia de musculação e exercícios aeróbicos vem aumentando a cada dia. É muito comum as pessoas que estão em uma academia verem os colegas consumindo alguns tipos de suplementos alimentares, e um dos mais consumidos é a famosa Whey Protein (proteína do soro do leite).
Efeitos sobre o anabolismo muscular:
Exercícios físicos resistidos com peso são de extrema importância para impedir atrofia e favorecer hipertrofia muscular. Pessoas fisicamente ativas necessitam de quantidades de proteínas maior que indivíduos sedentários. Os inúmeros artigos sobre as quantidades de proteína de um praticante de atividade física apontam que de 1,2 a 1,7 gramas de proteína por quilo de peso já é suficiente para promover hipertrofia muscular, podendo variar de acordo com intensidade e tipo de modalidade. Vale lembrar que consumir por exemplo 4 gramas de proteína por quilo de peso não quer dizer que você ganhará mais músculos que seu amigo que consume 1,7 gramas. O excesso de proteína não é aproveitado pelo organismo, e será excretado ou dependendo o volume pode ser convertido em gordura corporal (Phillips S.M, 1999).
Segundo algumas pesquisas, o consumo de whey protein logo após o treino promove maior ganho de força e de hipertrofia muscular (Lenon, 1998). Lembrando que é muito importante associar a whey pós treino quantidade ideal de carboidratos para garantir que a mesma tenha sua função. Exemplo: durante o treino seu organismo gasta muita energia, e essa energia é fornecida pela glicose sanguínea e ao longo do exercício nosso glicogênio hepático começa ser quebrado em glicose para garantir energia ao musculo durante o exercício. Somente consumir a whey protein imediatamente após o treino e não ingerir carboidrato algum (o que é muito comum de se ver nas academias hoje), devido a carência de energia do seu corpo, a proteína consumida terá que ser convertida em glicose pelo seu corpo para suprir a demanda energética pós treino. Ou em muitos casos pode ocorrer o própria catabolismo muscular com o consumo exclusivo da whey, pois muitas delas tem apenas 120 a 150 kcal, e sem corpo precisa muito mais que isso num pós treino, isso para os que visam hipertrofia.
Os autores explicam esse aumento de força e hipertrofia pelos aminoácidos presentes no produto e em especial a concentração de leucina, que seria a principal responsável por uma série de reações e ativação de síntese proteica. Porem o favorecimento da hipertrofia depende logicamente do consumo adequado de proteínas, carboidratos e gorduras ao longo do dia. Tomar a whey protein após o treino e depois não ter refeições balanceadas ao seu objetivo, o desejo do ganho de massa pode ser frustrante. A leucina é um importante marcador da síntese proteica, e sua rápida absorção está relacionadas com a liberação de hormônios anabolismos como insulina.

Whey Protein na Redução de Gordura Corporal:

O aumento de gordura corporal é considerado hoje um problema de saúde pública. No brasil mais da metade da população já se encontra acima do peso, desses 17 % já encontram-se em obesidade I, II e III. Vários trabalhos tem mostrado que o uso da proteína do soro do leite favorece o processo de redução de gordura corporal, por meio de mecanismos associados ao cálcio, por apresentar altas concentrações de aminoácidos essenciais (BCAA’s). Alguns estudos mostram que o alto teor de BCAA nas whey afeta o processos metabólicos da regulação energética, favorecendo o controle e a redução da gordura corporal. Para Layman, dietas com concentrações adequadas de proteínas e carboidratos atuam na preservação ou manutenção da massa magra no processo de perda de peso.

Eu não treino, posso tomar whey protein?

Já é mais que comprovado que a whey é um alimento seguro e atualmente é usado para alguns fins terapêuticos desde que tenha a prescrição de um profissional nutricionista, que irá avaliar a necessidade do consumo e quantidades ideias se necessário. É muito comum alguns profissionais notarem a necessidade em vegetarianos, pessoas que não comem muita carne ou derivados do leite, então a whey entra como complemento, para que as necessidades de proteínas totais diárias da pessoa seja atendida. Em alguns casos de tratamento de obesidade é bem utilizada também, pois fora a questão da redução de gordura acima citadas, por ser um produto proteico, da mais saciedade e trabalha o volume de consumo em alguns momentos. Pesquisas apontam que o consumo adequado de BCAA de uma boa fonte proteica 90 minutos antes das principais refeições auxilia na diminuição do volume de ingestão e promove mais saciedade em pessoas obesas.
Pesquisas mostram que as proteínas do soro do leite promovem a formação de ossos em humanos, por estimular a proliferação e diferenciação dos osteoblastos, aumentando a densidade óssea (Toba Y, et.al, 2001).
Muitas pesquisas vem mostrando que o soro do leite favorece o controle da hipertensão por inibir a ação de ECA (Angiotensina), que por sua vez está envolvida no sistema renina-angiotensina (Fitzgerld R.J, 2004).
Concentrações plasmáticas (no sangue) de alanina favorecem a formação de triptofano que é precursor da serotonina (que é um neurotransmissor produzido no cérebro relacionado às reações de humor) (Markus CR, et.al, 2000).
Quis citar acima a utilização de whey em outras situações fora do treino, poderia citar mais artigos que relacionam o uso do produto em tratamentos de patologias como hepatopatias, desnutrição, anorexia, obesidade, etc…
E lembre-se todo suplemento alimentar incluso na sua rotina deve ser prescrito por um nutricionista, para avaliar a real necessidade e então consumir quantidades ideias e adequadas para seu objetivo ou condição atual.

whey protein 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *